Fadiga Digital: uso excessivo de aparelho digitais

 

O avanço da tecnologia está a acontecer de forma muito rápida e todos os anos novos aparelhos digitais mais evoluídos e inovadores aparecem no mercado. Estes avanços tecnológicos são favoráveis para o nosso dia-a-dia devido à praticidade que fornecem, contudo, outros problemas são desencadeados, como é o caso da fadiga digital.

 

Impacto da Luz Azul

Atualmente, muitas marcas de lentes oftalmológicas já fornecem uma solução para este uso excessivo dos aparelhos digital. O uso de um filtro de luz azul nós óculos de dia-a-dia é uma mais valia para a visão no geral. Este tipo de lentes tem a capacidade de proteger os olhos da luz transmitida pelos aparelhos eletrónicos. 

As luzes artificiais presentes nos ecrãs (televisão, computadores, smartphones, tablets) são prejudiciais para os olhos, principalmente quando fazemos um uso excessivo desse tipo de aparelhos.

Quando é feita uma exposição prolongada à luz azul, os olhos ficam mais cansados, dando sinais como: vermelhidão, irritação ou dificuldade em focar. Além destes aspetos, os danos provocados pela luz azul podem ser mais severos ao longos dos anos, nomeadamente provocando danos nas células da retina, provocando problemas como a degeneração macular (envelhecimento precoce dos olhos).

 

Sintomas associados à Fadiga Digital

O uso excessivo de aparelhos eletrónicos está diretamente ligado a problemas de visão. Quando feito um uso prolongado de ecrãs digitais a probabilidade de desencadear sintomas de fadiga digital é muito elevada.

Os sintomas mais comuns que podem indicar fadiga digital são:

  • Olhos secos;
  • Dores de cabeça;
  • Tensão no pescoço e ombros;
  • Olhos vermelhos e lacrimejantes;
  • Espasmos nos olhos;
  • Visão turva.

 

Reduzir a Fadiga Ocular

Existem alguns comportamentos a incluir no dia-a-dia que ajudam a diminuir a fadiga ocular. Algumas das medidas a ter em conta durante o dia são:

  • Uso de lágrimas artificiais: este produto é uma mais valia para os olhos se manterem lubrificados.
  • Praticar a ‘regra’ 20/20/20: a cada 20 minutos, olhar para objetos distantes (cerda de 20 pés, ou seja, aproximadamente 6 metros) durante 20 segundos.
  • Reajustar a posição dos ecrãs: o ecrã deve estar posicionado de maneira a olhar ligeiramente para baixo.
  • Manter uma distância entre os olhos e os aparelhos digitais: deve manter alguma distância dos aparelhos eletrónicos, mais ou menos o comprimento do braço esticado.
  • Ativar o filtro de luz azul nos aparelhos digitais: esta é uma funcionalidade cada vez mais presentes em smartphones, tablets e computadores. Se possível mantenha este filtro ativo, principalmente durante a noite.
  • Piscar os olhos frequentemente: piscar os olhos ajuda na lubrificação de todo o olho e auxilia a prevenir do olho seco e irritado.
  • Consultar um especialista: fale com o seu médico sobre quais as melhores medidas para prevenir a fadiga digital e quais as soluções mais adequadas ao seu perfil.

 

 

Tags: , , ,


Quem leu este artigo também leu

Invu, o reconhecimento da marca no mercado português

Invu
Saber Mais
Adaptação às lentes progressivas Varilux

Saber Mais
Conselhos Opticare: a que idade as crianças podem usar lentes de contacto?

Opticare
Saber Mais