Como nos afeta a ambliopia?

ambliopia

Consistindo na diminuição da acuidade visual em um ou nos dois olhos, a ambliopia pode provocar sérias contingências no dia-a-dia das pessoas. As suas causas remontam ao início da vida e as suas consequências dependem das causas.

As causas mais frequentes desta doença ocular baseiam-se em erros refrativos ou estrabismos. A ambliopia tem por isso origem por volta dos 12 aos 15 meses de idade. O seu tratamento integral pode ocorrer até cerca dos 7 ou 8 anos. Quanto mais cedo se der o tratamento da ambliopia, mais fácil será a recuperação.

Sintomas da ambliopia

Se esta doença ocular não for tratada a tempo, pode tornar-se irreversível. No entanto, o único sintoma da ambliopia é a perda de visão. O que se torna difícil de compreender quando se trata de crianças, até porque estas raramente se queixam.

É por isso importante estar atento a sintomas de perda de visão nos mais novos. Muitas crianças, apesar de verem mal, não aparentam qualquer limitação visual. A única forma de prevenir estas situações, é fazer rastreios visuais frequentes.

A importância do diagnóstico atempado

O mais indicado é efetuar o primeiro rastreio por volta dos 14 a 15 meses de idade, pois é nestas alturas que é possível identificar as causas referidas acima. O segundo rastreio deve efetuar-se por volta dos 4 anos de idade, altura em que a criança já colabora e participa nos testes de visão efetuados.

Antes da entrada para a escola primária, é importante fazer-se um novo rastreio, para verificar o estado da função visual e garantir a correta aprendizagem dos petizes. Como referido acima, o tratamento da ambliopia deve ser ajustado a cada caso e tendo em conta a idade da criança, o grau de avanço da anomalia e as suas causas.

Para saber mais sobre ambliopia, contacte-nos.

Tags: , ,


Quem leu este artigo também leu

Cierzo inspirada no património nacional

Cierzo
Saber Mais
Oftalmologia, para que serve afinal?

Oftalmologia
Saber Mais
Os produtos de cosmética podem desenvolver problemas oculares?

Saber Mais